Balança – Alguns Segredos

A técnica de pesagem está tão presente na rotina de um Laboratório que, por muitas vezes, acaba sendo banalizada.

Pensando nisso, elencamos algumas coisas que devemos e não devemos fazer para limpar Balanças Analíticas:

1 – Certifique-se de que o pessoal seja instruído sobre como limpar as balanças!

O manuseio incorreto pode causar danos ao sistema de pesagem ou aos componentes eletrônicos;

2 – Remova primeiro o pó e a poeira, depois as substâncias pegajosas!

Para pó e poeira, use um lenço de papel. Nunca sopre; isso pode transportar sujeira ou materiais de amostra derramados dentro da balança.

Para a remoção de substâncias pegajosas, use um pano úmido sem fiapos e solvente neutro (isopropanol ou etanol 70%); evite materiais abrasivos.

3 – Não borrife ou derrame líquidos diretamente na balança!

4 – Limpe a abertura do cone (onde fica o prato) ou dutos de ar (fendas na frente ou na parte traseira da capela de proteção), com um pano ou escova.

5 – Remova as peças para limpeza onde for possível (por exemplo, prato de pesagem, bandeja de gotejamento). Remova apenas as peças que podem ser removidas sem ferramentas e cuja remoção é descrita nas instruções de operação.

6 – Se possível, não desconecte os dispositivos periféricos, a menos que isso impeça a realização da limpeza.

7 – Limpe a balança em seu local de trabalho!

Não incline, mova ou carregue-a se não for instruído sobre como carregar uma balança. O manuseio incorreto pode causar danos caros irreparáveis!

 

Outros aspectos importantes estão relacionais com a temperatura e umidade:

Temperatura

Flutuações de temperatura podem causar gradientes no mecanismo de equilíbrio; portanto, a temperatura ambiente deve ser estável dentro de ± 3°C.

Problemas com a temperatura podem ser evidenciadas pelo visor de peso oscilando em uma direção ou outra, durante a pesagem. Por exemplo, um gradiente de temperatura existente entre a amostra que está sendo pesada e a atmosfera circundante que leva a correntes de ar ao longo do recipiente de pesagem. O fluxo de ar ao longo da lateral do recipiente de pesagem cria uma força para cima ou para baixo que resulta em uma leitura de pesagem falsa. Este efeito é conhecido como flutuabilidade dinâmica (Figura)

Este efeito só será mitigado pelo estabelecimento de um equilíbrio de temperatura, ou seja, todos os recipientes e amostras devem estar à temperatura ambiente antes da pesagem. A flutuabilidade dinâmica resulta em um objeto frio parecendo mais pesado e um objeto quente mais leve.

 

 

Ganho / Evaporação de Umidade

Se a exibição de peso durante a pesagem da amostra desviar permanentemente em uma direção, pode estar ocorrendo ganho de umidade ou evaporação. Isso pode ser devido à perda de uma substância volátil de uma amostra (ou seja, água) ou a um aumento no peso ao pesar uma amostra higroscópica (ganho de umidade atmosférica).

 

Umidade

A umidade do ambiente de laboratório deve ser consistente; portanto, isso normalmente não é motivo de preocupação. No entanto, se houver condensação nos componentes da balança, o ambiente do laboratório deve ser reavaliado. Idealmente, a umidade relativa do laboratório deve ser de 45-60%. As balanças não devem ser operadas acima de 80% ou abaixo de 20% de umidade relativa.

 

Fluxos de ar

O movimento do ar no laboratório através da bandeja causará variações na medição. Uma capela de proteção reduz este efeito, mas levará algum tempo para que o ar dentro da capela de proteção se estabilize assim que a porta for fechada.

Mudanças na temperatura do ar dentro da capela de proteção também causarão movimento do ar. Essas mudanças podem ser devido à temperatura da massa, mãos etc.

Reduzir o fluxo de ar incidente na balança no laboratório é fundamental para reduzir esse problema e garantir que todos os itens que entram na capela de proteção estejam equilibrados com a temperatura ambiente – usando pinças, não suas mãos quentes, mover itens também pode ajudar.

 

Eletricidade estática

Pode ser uma das maiores causas de frustração ao usar uma balança. Se a massa que você está medindo oscila para cima ou para baixo e não se estabiliza, há uma boa chance de que você tenha um problema de estática. O campo elétrico estático interfere no campo eletromagnético da balança.

Para evitar que isso aconteça, você pode usar um dispositivo antiestático que irá “disparar” íons positivos e negativos no barco de pesagem, pó, etc. para neutralizar a carga estática. Esses sistemas antiestáticos são incrivelmente eficazes e podem economizar horas de “dor e frustração” em processo que deveria ser simples. Os barcos de pesagem de plástico ou metal antiestático também podem ajudar.

 

Eletrostática

Um problema com a eletrostática pode se manifestar quando cada pesagem mostra um resultado diferente, o peso exibido sendo instável ou a repetitividade dos resultados da pesagem sendo insatisfatória.

Isso geralmente é causado pelo fato de o recipiente de pesagem ficar eletrostaticamente carregado. Materiais como vidro, plástico, pó ou grânulos têm baixa condutividade elétrica e descarregam cargas eletrostáticas muito lentamente (horas). Uma carga eletrostática pode ser formada agitando ou esfregando o recipiente ou amostra durante o manuseio ou transporte. O ar seco com menos de 40% de umidade relativa também aumentará a probabilidade desse efeito.

 

Por Pedro Alexandre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.